Décimo terceiro dia: Inspiração

Padrão

Fecho os olhos e faço silêncio. Sobre mim e à minha volta, a água do chuveiro escorre forte e quente. Ela como que me isola do mundo exterior, criando um microcosmo de vapor e som constante. Abro os olhos. Com as luzes apagadas, o ambiente  é permeado de escuridão. Mal consigo ver as formas dos objetos à minha volta, com  exceção da chama dentro do aquecedor a gás. Fixo os olhos naquela chama através do vapor d’água que me rodeia, deixando minha mente esvaziar-se cada vez mais. A chama dança lentamente, centro azul, bordas laranja.

Realizo uma curta prece a Bríd, Senhora da Inspiração. Os olhos fixos na pequena chama do aquecedor, eu A vejo como uma mulher de cabelos cor de fogo, e olhos brilhantes. No topo da cabeça, uma coroa de chamas. Sinto chamas brotarem no topo da minha própria cabeça, azuis no centro e alaranjadas nas bordas, como a que tenho diante de mim. Torno a fechar os olhos naquele microcosmo do chuveiro, sentindo o calor do fogo de Bríd iluminando minha mente. Respiro fundo três vezes, e torno a abrir os olhos.

Esse pequeno ritual costuma levar menos de dois minutos, e o faço normalmente à noite, quando tomo banho antes de dormir. É nesse momento que tenho minhas melhores ideias, resolvo problemas, crio meus contos e histórias, limpo minha cabeça antes de deitá-la no travesseiro.

Não sei por que o chuveiro me ajuda tanto nesse processo de inspiração, por que a água correndo à minha volta e criando nuvens de vapor no escuro me ajudam a limpar a mente e criar um estado de tranquilidade mais propício à chegada das ideias e soluções. Também entendo que talvez pareça estranho que, recebendo um jato d’água na cabeça, eu consiga visualizar ali chamas que não se apagam. Mas o fato é que visualizo, e funciona.

Bríd é fogo, mas também é água. Dela é o fogo da lareira que lança fagulhas pela chaminé, e a água do poço sagrado que abre-se da escuridão da terra.

Uso a Inspiração Dela não só na arte, na escrita, no desenho, na pintura, na costura, no artesanato… como também para o trabalho, a relação com os familiares, amigos e conhecidos, a solução de dúvidas e problemas… enfim, com toda e qualquer atividade ou situação que exijam um insight ou um palpite acertado.

Anúncios

Uma resposta »

  1. Pingback: 30 Dias Druídicos « Sídhe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s